Sem saber se vai amar

Minha garganta está seca e meus pulmões suplicam por ar... Como cheguei a essa situação? Perguntas sem respostas, é tudo o que eu sei fazer. Chorar sem parar, não me proporciona um alivio, só faz o meu coração doer.
Procuro músicas semelhantes ao momento que estou vivendo, e encontro simples palavras, pequenos versos, cada um, de um gênero diferente, que para o meu espanto, retratam um momento que já vivi, o momento que estou vivendo... São dores reais, ou apenas comerciais? Ao realizar essa pergunta, descobri que ainda existe esperança. Esperança essa, de que essas letras, e os pequenos versos expostos, sejam experiências já vividas pelos seus compositores. Não, eu não desejo essa dor a ninguém! Perguntei pelo simples motivo, de querer saber se existe cura, ou se o caminho para esse sofrimento, não é aquele que poderia considerar plausível.
Entreguei meu coração, puro, sem medo, mágoas ou frustrações. Sem saber se de propósito, ou apenas por distração da minha companheira, ganhei um presente! Algo embrulhado de forma rústica, derramando um liquido vermelho. Fiquei com receio de abrir, mas como era um presente, não hesitei, e abri com tamanha alegria, esperando algo bom. Após reparar com espanto, pude perceber que aquilo, embrulhado em um papel rústico, era o meu coração, e que o liquido que estava sendo derramado, era o sangue do mesmo escorrendo... Como ele voltou? Da pior forma possível que um coração pode viver; sem saber se um dia terá a capacidade de amar novamente...

15 Response to Sem saber se vai amar

2 de janeiro de 2011 08:39

Interessante como a gente passando pelos blogs existentes na internet, encontramos alguns escritos por jovens que conseguem passar sentimentos e bons textos. Isso é bom, é disso que a internet precisa. Parabéns e tenha um ótimo 2011.
Abraço

2 de janeiro de 2011 14:53

Cara você escreveu um bom texto. O sentimento escrito nele é emocionante, está de parabéns. Desejo um ótimo 2011 e que seu blog cresça muito, pois você merece.
Beijos.

2 de janeiro de 2011 17:24

Muiiito lindo, conseguiu passar uma emoção, um sentimento...Parabéns!

2 de janeiro de 2011 18:16

ai feliz ano novo

gostei do seu blog

gostei msm

mt coisa legal aqui

seguindo vc tb

ok's

acessa o meu la

e c gostar pode segir

vo agradecer mt

;)

acesse
http://www.iubdeds.com.br

3 de janeiro de 2011 10:39

OLA!! O LINK PARA TE SEGUIR NÃO ABRIU. ESTÁ DANDO ERRO, AFF
VOLTO DEPOIS E TE SIGO, ABRÇS

3 de janeiro de 2011 10:40

AGORA DEU..RS

3 de janeiro de 2011 19:29

Gostei do post, parabens

http://caoguro.blogspot.com/

4 de janeiro de 2011 08:11

tocante , espetacular , palavras uma com a outra unidas , nota 10 cara !

4 de janeiro de 2011 16:18

gostei do seu blog, muito bom
visita o meu?
http://migre.me/3qq3C
se gostar siga que eu sigo de volta!

4 de janeiro de 2011 23:49

Usa visão bem legal sobre amor, gostei. =)

5 de janeiro de 2011 00:36

TEm talento manolo, gostei do seu blog e to seguindo

Siga o meu

www.concursoeprovas.blogspot.com

5 de janeiro de 2011 11:34

Parabéns.... escreve com muita personalidade! Já estou seguindo!



Segue o meu tbm....

http://doonada.blogspot.com/

Abraço

15 de janeiro de 2011 00:28

Por vezes as decepções nos limitam, nos roubam o que temos de melhor. Amar alguém é um desafio, desafio esse de perder o medo de se entregar ao sentimento, para que seja possível se sentir feliz.

Gostei do texto ")
Beijinhos.

7 de fevereiro de 2011 14:51

Com tanta trasparencia pude quase sentir a dor que você expressou no post.

São nesses momentos que reajo da mesma maneira que você citou no meu blog, criando máscaras. Há um tempo me perguntei se era errado, mas acredito que não. Querendo ou não estamos sempre carregando uma máscara, e criar uma diferente para nos proteger não é nenhum pecado.

Gostei muito do seu blog e vou segui-lo. Acho que nós compartilhamos ideias e sentimentos em comum. Quero continuar te lendo.

Um abraço. LB

8 de fevereiro de 2011 11:27
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário!
Mente Versátil, pouco provável

 

Copyright © 2011 Mente versátil All rights reserved.